Para que mais jovens e adultos de Boa Vista (Roraima) possam ter uma profissão, a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA), o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI/RR) e o Fundo Nacional da Amazônia (FAMAZONIA) promovem o curso de Pintor de Obras. Iniciado em janeiro, as aulas são ministradas no centro de Capacitação da ADRA com turmas composta por homens e mulheres. Além dos brasileiros, a capacitação atende imigrantes venezuelanos que buscam uma vida melhor no Brasil.

No local, os alunos têm aulas teóricas e práticas, que os preparam realmente para o mercado de trabalho. Aproveitar a oportunidade de aprender uma nova profissão foi o que eles e elas fizeram, a fim de conseguir uma vaga no mercado de Trabalho. O desenvolvimento profissional é muito importante para que esses trabalhadores tenham chances de levar o sustento para casa mesmo em época de pandemia.

A camada de cimento, argamassa e tinta não servem apenas para deixar um imóvel bonito, mas para dar esperança a centenas de brasileiros e de refugiados, que precisam recomeçar.

A venezuelana Johanna Josefina Villasana, de 33 anos, está em Roraima há 2 anos e vive de trabalhos esporádicos. Sem emprego fixo, aproveitou a oportunidade oferecida no curso de Pintor de Obras para ter uma carreira profissional. A dedicação às aulas foi tanta, que Johanna já está trabalhando como auxiliar de pedreiro antes mesmo de concluir o curso. Ela trabalha de duas a três vezes na semana ou aos sábados e domingos.

Outra história de recomeço é contada por um adolescente de 17 anos, que vive no abrigo masculino de Roraima. Para ele, o curso de Pintor de Obras não é apenas uma chance de encontrar emprego, mas de realizar o sonho da casa própria. O jovem conta que o seu maior sonho é construir sua própria casa, com conforte e segurança.

Parceria

A parceria da FAMAZONIA garante ao projeto da ADRA a aquisição de materiais de construção, oferecer o curso do início ao fim com direito a certificados, reformas das salas nas aulas práticas. Além disso, o apoio ajuda no planejamento de novas turmas para que mais pessoas sejam qualificadas.

O diretor regional da ADRA, Daniel Lessa, explica que os cursos ofertados à comunidade preparam migrantes refugiados e brasileiros a atuarem em diversas áreas da construção civil. Além disso, a capacitação permite restaurar a dignidade dessas pessoas, dando a elas oportunidades de mudar as suas vidas e de seus familiares, investindo em novos planos e numa carreira profissional.

Alimentação

Além do curso de capacitação, a ADRA oferece alimentação a centenas de refugiados da Venezuela. Almoço e jantar são entregues todos os dias a crianças e adultos, que buscam no Brasil uma oportunidade de melhorar suas vidas e de seus filhos.

Apoio FAMAZONIA

O Fundo Nacional da Amazônia (FAMAZONIA) é uma entidade financiadora de projetos e ações, desenvolvidos na região da Amazônia Legal. Para ser parceira, a entidade se baseia nos princípios definidos nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, definidos pela ONU (Organização das Nações Unidas). Para dar o apoio necessário às ONGs, a FAMAZONIA capta recursos para transferi-los as iniciativas que transformam positivamente a vida das pessoas e visam a preservação da floresta.

Dentre os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável seguidos pelo Fundo Nacional da Amazonia estão:

  • Erradicação da pobreza;
  • Fome zero e agricultura sustentável;
  • Saúde e bem-estar;
  • Educação de qualidade;
  • Igualdade de gênero;
  • Água potável e saneamento básico;
  • Energia limpa;
  • Trabalho decente e crescimento econômico;
  • Indústria, inovação e infraestrutura;
  • Redução das desigualdades;
  • Cidades sustentáveis;
  • Consumo e produção responsáveis;
  • Ação contra a mudança global do clima;
  • Preservação da vida na água;
  • Vida terrestre;
  • Instituições eficazes;
  • Parcerias e meios de implementação.

O apoio ao curso de Pintor de Obras, promovido pela Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) atende a pelo menos três objetivos: erradicação da pobreza, trabalho decente e crescimento econômico e redução das desigualdades. Também é possível afirmar que quanto mais pessoas qualificadas profissionalmente, menos perigo para a floresta. Isso porque muita gente aceita desmatar a Amazonia por causa do dinheiro que recebem dos grileiros, já que não encontram emprego nas cidades.

Então, cursos como o da ADRA não são apenas uma maneira de sustento para famílias de refugiados e de brasileiros, mas uma forma de salvar a floresta. Ao apoiar iniciativas como essas, a FAMAZONIA tem como objetivo impactar e conscientizar as pessoas sobre a importância do meio ambiente, do desenvolvimento sustentável e da biodiversidade para a vida de gerações futuras.

Toda parceria é importante para que diversas ações continuem impactando positivamente não só o Brasil, mas o mundo. Os recursos usados pela FAMAZONIA para financiar projetos são fruto de várias parcerias e doações realizadas por pessoas anônimas, que querem a preservação da floresta amazônica e ao mesmo tempo a sobrevivência da população local.

O Fundo Nacional da Amazônia não pode fazer isso sozinho, por isso contamos com o apoio de empresas, organizações e pessoa, a fim de promover as transformações com resultados futuros.